Blog / Clipping

Tudo sobre o mundo jurídico
Clipping   |  13/01/2022

REAJUSTE DOS BENEFÍCIOS DO INSS EM 2022

O ano de 2022 mal começou, mas aposentados e pensionistas do INSS estão ansiosos para conhecer o valor dos seus benefícios após o reajuste anual.

Em primeiro lugar vou explicar como se dá o reajuste dos benefícios do INSS e por fim a estimativa de valores para este ano.

Reajuste de aposentadoria do INSS: como é feito o cálculo?

Em resumo, para as aposentadorias e pensões acima do salário mínimo, o reajuste é feito com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Essa determinação vem lá do artigo 41-A da Lei 8.213/91.

Por outro lado, para os benefícios de salário mínimo, o reajuste sempre vai seguir o próprio salário mínimo. 

De quando vai ser o aumento dos benefícios em 2022?

Para sabermos o aumento das aposentadorias em 2022, teremos que saber o quanto variou o INPC em 2021.

Por enquanto, só temos os valores oficiais até novembro.

INPC acumulou alta de aproximadamente 10% em 2021. Nesse sentido, a previsão é que o índice feche em uma alta pouco acima dos 10%, considerando o valor de dezembro que ainda não foi divulgado.

É sempre importante lembrar que para os benefícios concedidos em 2021, o reajuste é proporcional ao mês em que ele foi concedido.

Só para exemplificar, uma aposentadoria concedida em janeiro de 2021, terá o reajuste integral do INPC do ano passado. Por outro lado, uma aposentadoria concedida em setembro de 2021, só contará com reajuste do INPC a partir da competência 09/2021, ou seja, o benefício terá um reajuste proporcional ao mês da data de início do benefício (DIB).

Para benefícios concedidos antes de 2021, o reajuste vai ser sempre integral.

Por fim, para os benefícios de salário mínimo já temos o valor do aumento.

A MP 1.091/2021 aumentou o salário mínimo para R$ 1.212,00, logo, os benefícios do INSS de salário mínimo acompanham esse valor. Os demais benefícios terão aumento de aproximadamente 10% e o novo teto previdenciário de 2022 ficará em torno de R$ 7.080,00.

fonte: previdenciarista.com

Compartilhe:

VOLTAR